segunda-feira, outubro 18, 2021
No menu items!
Início Imigração Serviço de Imigração voltará à versão antiga da prova para cidadania americana

Serviço de Imigração voltará à versão antiga da prova para cidadania americana

O Serviço de Cidadania e Imigração (USCIS) anunciou nesta segunda-feira que usará a versão antiga do teste para obter a cidadania americana, revertendo assim a ordem do ex-presidente Donald Trump que havia modificado o questionário tornando-o mais longo e difícil.

Entre as diferenças dos dois testes estão:

A prova ordenada pela Administração Trump, que começou a ser aplicada às petições apresentadas desde 1º de dezembro passado, exigia o acerto de 12 das 20 perguntas de uma lista de 128 possíveis.

O questionário de 2008, que entrará em vigor novamente em 1º de março por despacho de Joe Biden, exige seis respostas corretas de 10 questões de uma lista de 100 possíveis.

A Catholic Legal Immigration Network fez uma análise dos dois testes que concluiu que apenas 40 questões das 100 originais não tinham alterações em relação às outras; o restante foi reformulado ou incluído pela primeira vez em 2020.

A versão 2020 removeu 18 questões do teste anterior, 11 das quais exigem respostas simples, que às vezes podem ser uma palavra.  

A prova de 2020 destacou uma questão sobre a Décima Emenda que não consta da versão de 2008 e que indica que os estados detêm poderes não expressamente transferidos ao governo federal, além de eventos históricos da Guerra Civil.

No exame publicado em 2008, as perguntas não aparecem: “Por que os legisladores servem apenas dois anos na Câmara dos Deputados e o presidente pode servir por dois mandatos?” e “Por que é importante servir no Exército e pagar impostos?” Na versão 2020 sim.

A versão imposta por Trump acrescentou ainda a pergunta “Por que os Estados Unidos se envolveram na Guerra do Vietnã?”, À qual só se pode responder corretamente: “Pare a disseminação do comunismo”.

Na versão 2020 há uma pergunta com uma mudança significativa na resposta: “Quem os congressistas representam?” Enquanto no questionário de 2008 consta que os senadores, por exemplo, atendem “a população dos estados”, a resposta correta para a versão 2020 era “cidadãos”, o que deixa de fora a população migrante.

A emenda de 2020 também incluiu uma advertência: os candidatos tiveram que revisar os resultados das eleições para descobrir qual era a resposta correta sobre quem ocupava os cargos mais importantes no momento de fazer o exame.

Os candidatos a exames que já tiverem as marcações para o exame de naturalização agendadas antes de 19 de abril poderão decidir qual prova aplicar, uma vez que poderiam ter estudado para a realizada em dezembro passado.

O USCIS esclareceu ainda que haverá um período em que os candidatos poderão escolher entre as duas versões do exame, caso tenham sido elaborados com o questionário que entrou em vigor no final do ano passado por despacho de Trump.

O número de casos que permanecem neste grupo é desconhecido, mas seriam aqueles que solicitaram a cidadania entre 1º de dezembro de 2020 e 1º de março de 2021.

Todos os candidatos que fizerem sua primeira entrevista de naturalização depois de 19 de abril, independentemente de quando enviaram suas aplicações, farão a versão 2008 do exame.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES