domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Imigração Preso denuncia que agentes de imigração fizeram detenções fingindo ser policiais locais

Preso denuncia que agentes de imigração fizeram detenções fingindo ser policiais locais

À paisana e fingindo ser policiais em carros não identificados: foi assim que os agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE) detiveram dois imigrantes, enquanto dirigiam na Virgínia e, agora, estão sob custódia da agência, de acordo com a versão de um dos presos.

O ICE diz que seus agentes não fingiram ser policiais.

O parceiro de um dos detidos afirma que os oficiais criaram uma história falsa para prender seu namorado em 13 de agosto no condado de Prince William, onde vivem cerca de 100 mil imigrantes, segundo dados do Censo.

O segundo incidente ocorreu em Manassas, quando um pai de dois filhos, de 47 anos, foi preso a caminho do trabalho.

Ambos os casos surpreenderam as advogadas Tracey Lenox e Lisa Shea, que dizem nunca ter ouvido falar de oficiais do ICE usando tais táticas.

“Ninguém mais usa uma luz azul (em um carro) para parar as pessoas, exceto as autoridades locais. Isso é o que você pensa quando vê luzes atrás de você. Você pensa: ‘Droga, estou indo rápido demais ou algo assim, a polícia local está me impedindo’, disse a advogada.

“Se o ICE começar a usar armadilhas policiais locais, isso será um grande problema”, acrescentou.

Um porta-voz do ICE disse que os presos eram alvos da agência e que as prisões não foram feitas aleatoriamente.
 

Luis Valladares-Cruz, um imigrante hondurenho que chegou aos Estados Unidos aos 7 anos, dirigia seu veículo para um coffee shop, segundo seu companheiro, Josh Ayala, que o acompanhava.

Ayala explicou que viu luzes azuis piscando no espelho retrovisor e Valladares-Cruz parou o carro na beira da estrada. “A primeira coisa que pensei foi que era a polícia”, lembra ele.

Três policiais vestidos com roupas civis e usando coletes pretos que diziam “Polícia” em letras brancas se aproximaram deles. Informou-o de que tanto ele como o companheiro seriam detidos “porque o seu veículo correspondia à descrição de um carro que estava ligado a um crime na região”.

A justificativa para os agentes que forçaram o veículo a parar difere daquela fornecida pela porta-voz do ICE, Kaitlyn Pote, que relatou que a agência estava procurando Valladares-Cruz para um mandado de prisão ativo na Geórgia por não comparecer para uma entrevista no tribunal por porte de maconha em abril de 2016.

Além disso, em um e-mail de 18 de agosto, Pote disse ainda que os agentes do ICE que prenderam Valladares-Cruz “não alegaram representar qualquer outra agência de aplicação da lei”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES