domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Imigração Plano para reforma de Biden inclui legalização de quem chegou aos EUA...

Plano para reforma de Biden inclui legalização de quem chegou aos EUA recentemente

O presidente eleito Joe Biden planeja divulgar um amplo projeto de lei de imigração no primeiro dia de seu governo, na esperança de fornecer um caminho de oito anos para a cidadania para cerca de 11 milhões de pessoas que vivem nos EUA sem status legal, além de uma reversão maciça do governo Trump políticas de imigração severas. A proposta inclui ainda imigrantes que chegaram aos EUA até 1° de janeiro de 2021, de acordo com o “The Washington Post”.

Diferentemente do seu ex-chefe Barack Obama, Biden quer mostrar serviço logo de cara, cumprindo a promessa de campanha que trabalharia agressivamente para uma reforma imigratória em seus primeiros 100 dias de governo. 

O pacote fornece um dos caminhos mais rápidos para a cidadania para aqueles que vivem sem status legal de qualquer medida nos últimos anos, mas não inclui uma compensação tradicional de maior segurança nas fronteiras favorecida por muitos republicanos, colocando em dúvida a aprovação em um Senado dividido.

Em seus principais pontos, segundo a proposta, aqueles que vivem nos Estados Unidos até 1º de janeiro de 2021, sem status legal, teriam um caminho de cinco anos para o status legal temporário ou um Green Card, se passarem em verificações de antecedentes criminais, pagar impostos e cumprir outros requisitos básicos.

A partir daí, é um caminho de três anos para a naturalização, se eles decidirem buscar a cidadania.

Para alguns imigrantes, o processo seria mais rápido. Os chamados Dreamers, aqueles que chegaram ilegalmente aos Estados Unidos ainda crianças, bem como os trabalhadores agrícolas e pessoas com status de proteção temporária (TPS), poderiam se qualificar imediatamente para os green cards se estiverem trabalhando, matriculados na escola ou atenderem a outros requisitos.

O plano prevê ainda ampliação do programa de asilo, minado pela administração de Donald Trump, entre outros pontos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES