segunda-feira, outubro 18, 2021
No menu items!
Início Local Massachusetts aperta o cerco na fiscalização de Covid-19 em comunidades de alto...

Massachusetts aperta o cerco na fiscalização de Covid-19 em comunidades de alto risco

Inspetores encontraram 47 violações relacionadas ao COVID-19 em empresas de cinco comunidades de alto risco, de acordo com o governador de Massachusetts, Charlie Baker, que fez o anúncio durante uma coletiva de imprensa, nesta quarta-feira.

Ele não citou as empresas, mas disse que a Divisão de Licenciamento Provisório conduziu 92 inspeções em funerárias, salões de manicure, barbearias e outros negócios.
 

A Polícia Estadual de Massachusetts está trabalhando com a polícia local na aplicação das regras para contenção da pandemia.

Dezenas de equipes foram designadas para Chelsea, Everett, Lawrence, Lynn e Revere, cinco comunidades de alto risco, para oferecer recursos aos residentes e empresas de alto tráfego no fim de semana. Os voluntários também distribuíram 4 mil frascos de desinfetante para as mãos em alguns locais.

Embora alguns empresários estejam frustrados com a pausa na reabertura do estado, o governador republicano observou que a maior parte da economia local está aberta com restrições e  seguindo orientações baseadas em especialistas em saúde pública.

“Ao contrário de muitos estados onde a reabertura levou a um aumento dramático no total de casos per capita, bem como a grandes aumentos em sua taxa de teste positivo e a aumentos significativos em suas hospitalizações, aqui em Massachusetts a reabertura aconteceu, quase meio milhão de pessoas voltaram para trabalhar ao mesmo tempo em que reduzimos significativamente nossa taxa de teste positivo e o número de casos que estavam sendo descobertos per capita e aumentamos drasticamente nossos testes.
 
Bares e boates não podem reabrir até a Fase 4, na qual o estado não vai autorizar até que uma vacina seja desenvolvida.

O Departamento de Serviços do Trabalho do estado recebeu mais de 900 e-mails e ligações através da linha direta COVID-19 apenas na primeira semana.

Os relatórios variaram de funcionários alertando sobre colegas de trabalho que não estão em quarentena a clientes denunciando trabalhadores que não usavam máscaras sobre o nariz.


Semanas depois, o estado continua a receber reclamações alegando que as empresas locais não usam máscaras, não se distanciam socialmente ou cumprem outros critérios para operar com segurança.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES