domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Política Líder republicano no Senado reconhece vitória de Joe Biden na eleição presidencial

Líder republicano no Senado reconhece vitória de Joe Biden na eleição presidencial

O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, reconheceu publicamente nesta terça-feira o triunfo do presidente eleito, Joe Biden, nas últimas eleições. Após semanas de silêncio, ele declarou: “O Colégio Eleitoral falou!”.

O apoio às teorias infundadas de fraude eleitoral de Donald Trump começou a diminuir no Senado desde a segunda-feira, quando o Colégio Eleitoral certificou a vitória de Biden. Muitos dos principais republicanos afirmam que é chegado o momento de reconhecer os resultados, embora alguns ainda se mantenham fiéis ao discurso do (ainda) presidente.

Os senadores afirmaram que a certificação deve ser considerada a conclusão final de um pleito que polarizou o país, embora tenham lembrado que Trump ainda pode tentar contestar os resultados eleitorais na Justiça, apesar dos últimos contratempos judiciais que sofreu.  

“Eu entendo que há pessoas que se sentem fortemente afetadas pelo resultado desta eleição, mas no final, em algum momento, você terá que enfrentar a música que está tocando”, disse John Thune, senador por Dakota do Sul, a jornalistas no Capitólio.  

“E eu acho que uma vez que o Colégio Eleitoral tenha resolvido a questão, é hora de todos seguirem em frente”, acrescentou. McConnell permaneceu em silêncio na segunda-feira e apenas falou brevemente sobre as negociações do pacote de estímulo econômico, até que aderiu à tendência de seu partido na terça-feira e finalmente reconheceu a vitória de Biden neste dia.

Até o senador Lindsey Graham, republicano da Carolina do Sul, que inicialmente espalhou as acusações de Trump em estados-chave, disse que agora só via “um caminho muito, muito estreito para o presidente” e já havia contatado Biden e alguns membros de sua equipe.  

John Cornyn, um senador republicano do Texas, tentou dissuadir os membros do partido de desafiar ainda mais os resultados das eleições. “Seria um grande erro. Acho que chega um momento em que você tem que perceber que, apesar de seus melhores esforços, você não conseguiu. Você tem que ter um vencedor e um perdedor”, declarou.

Deputado republicano abandona partido por discordar da postura de Trump

Apenas um pequeno grupo de senadores republicanos parabenizou Biden quando os resultados das eleições foram divulgados no início de novembro. Na segunda-feira, muitos dos aliados mais próximos de McConnell, incluindo a maior parte de sua equipe de liderança, começaram a quebrar suas fileiras. Essa postura irritou democratas e até mesmo alguns republicanos como Paul Mitchell, um representante de Michigan, que anunciou na segunda-feira que estava deixando o Partido Republicano, tenso com a atitude de seus colegas.

“É inaceitável que os candidatos políticos tratem nosso sistema eleitoral como se fôssemos uma nação do terceiro mundo e incitem a desconfiança em algo básico como a santidade de nosso voto”, escreveu Mitchell, em uma carta a Ronna McDaniel, presidente do Comitê Nacional Republicano, que ele mais tarde tornou público no Twitter.

Mitchell escreveu que estava deixando o Partido Republicano por causa de sua recusa em aceitar a derrota de Trump e advertiu que seus colegas corriam o risco de “danos de longo prazo” à democracia.

“Se os líderes republicanos coletivamente sentarem e tolerarem teorias de conspiração infundadas sem falar a favor de nosso processo eleitoral, que o Departamento de Segurança Interna disse ser ‘o mais seguro da história americana’, nossa nação será prejudicada”, escreveu Mitchell.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES