domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Local Homem é preso após confessar que vendia falsa promessa de proteção contra...

Homem é preso após confessar que vendia falsa promessa de proteção contra o coronavírus

Um homem de Quincy, de 38 anos, se confessou culpado em um tribunal federal, nesta quinta-feira, em conexão com a venda de um cordão que falsamente alegava proteção contra o coronavírus. Jiule Lin foi acusado de uma acusação de distribuição e venda de um pesticida não registrado.

“No auge de uma pandemia violenta que mata milhares de pessoas por dia, este réu tentou lucrar enganando as pessoas fazendo-as acreditarem que um talabarte revestido de pesticida as protegeria de vírus como o COVID-19. Era uma fraude perigosa e oportunista”, disse o procurador federal, Andrew E. Lelling.

“Sempre buscaremos esses tipos de casos – eu tenho tolerância zero com pessoas que se aproveitam dos medos dos outros durante uma crise nacional de saúde.”

O réu listou o item chamado “Toamit Virus Shut Out” à venda no eBay no início da pandemia em março e abril, de acordo com investigadores federais. Com base na lista do site, o pesticida assumiu a forma de um dispositivo em forma de cartão que deveria ser usado como um cordão em volta do pescoço de uma pessoa.

Outras listagens online para o mesmo produto incluíam a alegação de que protegeria o comprador do vírus ou bactérias com o uso de dióxido de cloro como ingrediente principal.

Um pesticida, que é qualquer substância destinada a prevenir, destruir, repelir ou mitigar qualquer praga, incluindo vírus, é regulamentado pela Lei Federal de Inseticidas, Fungicidas e Rodenticidas (FIFRA).

Os pesticidas devem ser registrados na EPA e o produto de Lin não era, portanto, sua distribuição e venda era ilegal. Agora, ele  potencialmente enfrenta uma sentença de até um ano de prisão e multa de U$ 25.000.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES