quinta-feira, outubro 21, 2021
No menu items!
Início Esporte Eliminação e série de jogos sem vencer aumentam pressão no Cruzeiro

Eliminação e série de jogos sem vencer aumentam pressão no Cruzeiro

O bom início do Cruzeiro desde o retorno do futebol após a paralisação com seis vitórias seguidas (pelo Mineiro e Série B) deu lugar a um clima de tensão que já está instaurado no clube. A preocupação por não conseguir voltar à Série A criou uma pressão gigante no técnico Enderson Moreira. O time chegou ao quarto jogo sem vencer com o revés para o América-MG por 2 a 1, no sábado, no Mineirão.

O incômodo é tanto que logo após o clássico diante dos americanos, no próprio sábado, o treinador e a diretoria do clube foram alvos de fortes críticas feitas pelo empresário Pedro Lourenço, principal patrocinador do clube e pessoa próxima ao presidente do clube.

Não sou o presidente. Se eu fosse presidente, eu mandaria técnico e comissão técnica embora hoje (sábado). Não era amanhã. Era hoje. O time tem que tomar atitude. Nós que somos cruzeirenses, ajudamos o Cruzeiro, nós temos que correr atrás. Tem que tomar atitude. O time tem que tomar atitude. Não tem lógica você empatar com Confiança e achar normal, ganhar da Caldense por 1 a 0 e achar normal. Perder da Chapecoense, no Mineirão, e achar normal, e do América e achar normal. Estou falando com ele (Sérgio Rodrigues, presidente) há mais tempo. Trazer jogador igual ele está trazendo alguns aí é brincadeira. Esses caras não servem nem para engraxar a chuteira do Cruzeiro. E estão aí vestindo a camisa do Cruzeiro. Eu estou falando como torcedor e como patrocinador – disse o empresário do ramo de supermercados.

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Além da derrota para o América, A Raposa perdeu para a Chapecoense em casa (1 a 0) e empatou com o Confiança em Sergipe (1 a 1) pela Série B. Além disso, foi eliminado na Copa do Brasil na quarta-feira ao empatar com o CRB por 1 a 1, em Alagoas (perdeu o jogo de ida no Mineirão por 2 a 0 em março).

Por ter perdido seis pontos por conta de uma dívida na Fifa, o Cruzeiro está com apenas quatro, um acima da zona de rebaixamento da Segunda Divisão, e sete atrás do quarto colocado.

Numa crise financeira que parece não ter fim, o Cruzeiro tenta o alento em campo. A volta à Série A é vista como fundamental para aumentar o faturamento e recolocar o clube na elite. A pressão no treinador, na diretoria e nos jogadores aumenta a cada momento.

O goleiro Fábio, um dos pilares da equipe, colocou inclusive em sua rede social a grande preocupação com a atual fase do clube.

“Já sabíamos que seria difícil começar do zero, estamos acostumados só com momentos de grandeza que condiz com nosso Cruzeiro!!! Estamos trabalhando e a responsabilidade é nossa, temos que mostrar dentro de campo, ninguém está satisfeito com os últimos resultados.”

O próximo jogo do Cruzeiro é nesta quarta-feira (2) fora de casa contra o Brasil de Pelotas, às 20h30 (de Boston), no Estádio Bento Freitas, em Pelotas. Uma derrota pode colocar a Raposa na zona de rebaixamento na sétima rodada. Uma vitória coloca uma pedrinha de gelo no caldeirão que vive os bastidores do clube.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES