domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Imigração Trump autoriza entrada nos EUA de brasileiros e europeus, mas Biden vai...

Trump autoriza entrada nos EUA de brasileiros e europeus, mas Biden vai derrubar medida, diz porta-voz

Em uma ordem executiva emitida na noite desta segunda-feira, Donald Trump disse que foi aconselhado a suspender as restrições de entrada nos EUA de países europeus na Zona Schengen, que consiste em 26 nações, Reino Unido, Irlanda e Brasil. Passageiros destas localidades poderiam ficar liberados a partir do próximo dia 26, mas o presidente eleito Joe Biden deve derrubar a ação executiva.

Biden assume a presidência na quarta-feira e sua nova secretária de imprensa, Jen Psaki, disse que seu governo não suspenderia as restrições impostas a estes viajantes:

“Com o agravamento da pandemia e mais variantes contagiosas surgindo em todo o mundo, não é hora de suspender as restrições às viagens internacionais”, publicou Psaki no Twitter.

“Seguindo o conselho de nossa equipe médica, o governo não pretende suspender essas restrições em 26/01. Na verdade, planejamos fortalecer as medidas de saúde pública em relação às viagens internacionais para mitigar ainda mais a disseminação do COVID-19”, complementou.

Ao assinar a ordem executiva, Trump soltou um comunicado:

“Concordo com o secretário que esta ação é a melhor maneira de continuar protegendo os americanos do COVID-19 enquanto permite que as viagens sejam retomadas com segurança”, escreveu no despacho, referindo-se ao secretário de Saúde e Serviços Humanos, Alex Azar.

O dia 26 de janeiro é o início da obrigatoriedade de teste negativo de Covid-19 para um visitante internacional entrar nos EUA.  

A restrição para brasileiros foi imposta desde março de 2020.

A Reuters relatou pela primeira vez, em novembro, que o governo Trump já considerava suspender as restrições, impostas no início do ano passado em resposta à pandemia de Covid-19, após obter o apoio de membros da força-tarefa contra o coronavírus e funcionários de saúde pública.

A esperada flexibilização das restrições de viagens poderia ocorrer depois que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram na semana passada que exigirá um teste Covid-19 negativo de todos os passageiros aéreos que entrarem nos Estados Unidos – uma medida que, segundo ele, pode ajudar a retardar a disseminação do coronavírus .

Os passageiros aéreos serão obrigados a fazer um teste dentro de três dias antes da partida de seu voo para os Estados Unidos e fornecer documentação escrita de seus resultados de laboratório, ou documentação de recuperação da Covid-19, disse a agência em um comunicado à CNN.

No início deste mês, um grupo de grandes companhias aéreas pediu ao governo Trump para expandir amplamente um programa para testar passageiros com destino aos Estados Unidos e, simultaneamente, suspender as restrições de viagem.

No mês passado, o CDC anunciou que os passageiros que chegam aos Estados Unidos vindos do Reino Unido devem testar negativo para Covid-19 antes da partida em resposta a uma nova variante do coronavírus que se diz ter se originado na região e é potencialmente mais transmissível.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES