domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Local Brasileiro é preso em flagrante por roubo em loja de Massachusetts

Brasileiro é preso em flagrante por roubo em loja de Massachusetts

A polícia de Fitchburg prendeu em flagrante um brasileiro, na última sexta-feira, enquanto assaltava uma loja da Main Street e ameaçava uma funcionária com uma arma de fogo, de acordo com documentos da polícia e do tribunal. Trata-se de Daniel R. da Silva, natural de Goiás, de 21 anos, morador da cidade de Leominster.

O departamento local foi chamado à loja da Metro PCS por volta das 18h40. Quando o policial chegou, encontrou o brasileiro ainda dentro do estabelecimento e imediatamente o prendeu.

A funcionária da loja disse ao oficial que Daniel havia entrado na loja, mostrou a ela o que ela acreditava ser uma arma de fogo e exigiu todo o dinheiro do caixa e do cofre.

A vítima contou ao policial que o assaltante a forçou a circular pela loja, agredindo-a várias vezes, agarrando-a pelos braços e revistando-a com as mãos.

Daniel também teria ameaçado matar a funcionária colocando a arma de fogo na testa e na lateral da cabeça, se ela não cooperasse e abrisse o cofre da loja, segundo contou a vítima ao policial.

Ele também teria forçado a funcionária a entregar U$ 1,6 mil da caixa registradora, enquanto continuava a ameaçá-la com a arma de fogo, de acordo com o boletim de ocorrência.

Durante o roubo, Daniel da Silva também danificou a vitrine da loja e destruiu um sistema de gravação de câmera de vídeo.

Como resultado, o brasileiro foi acusado de roubo com arma de fogo, agressão com arma perigosa, agressão, furto acima de U$ 1.200, ameaça de cometer um crime e vandalismo, de acordo com documentos judiciais.

Acusado formalmente, na segunda-feira, em um tribunal distrital, ele teve uma audiência de periculosidade na qual foi condenado a ficar preso por 120 dias sem direito à fiança.

Ele poderá ser solto em 2 de fevereiro, mas retornará ao tribunal no mês que vem, para uma audiência pré-julgamento.

Uma fonte ouvida pela reportagem do SigAlerta afirmou que o brasileiro chegou a alugar um quarto numa casa em Leominster. Havia deixado tudo acertado para se mudar no domingo, dois dias depois de cometer os crimes em que é acusado. Surpreendida com o ocorrido, a pessoa que alugaria o quarto não escondeu o alívio por quase ter feito negócio com um desconhecido e que, posteriormente, se mostrou um criminoso.

Fica o alerta para quem aluga quarto ou qualquer espaço dentro do próprio imóvel. É fundamental buscar referências. “Muita atenção sobre quem você está colocando dentro de casa”, avisou sob a condição de anonimato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES