domingo, outubro 24, 2021
No menu items!
Início Imigração Assessor de Trump revela plano para restringir ações imigratórias, caso haja reeleição

Assessor de Trump revela plano para restringir ações imigratórias, caso haja reeleição

Stephen Miller, um dos principais assessores da Casa Branca, desenvolveu planos para acelerar a restritiva agenda de imigração do presidente Donald Trump se ele ganhar a reeleição, em total contraste com as propostas do candidato democrata Joe Biden.

Em uma entrevista por telefone à NBC News, Miller destacou quatro prioridades:

Limitar concessões de asilo;

Punir e proibir as chamadas cidades-santuário;

Expandir a proibição de viagens com triagem mais rígida para os solicitantes de visto;

Impor novos limites nos vistos de trabalho.

Alguns de seus planos exigiriam nova legislação, ou seja, o apoio da Câmara dos Deputados e do Senado, cujo controle também está em jogo nessas eleições. Outros poderiam movê-los por meio de ordens executivas, que Trump já usou inúmeras vezes na ausência de um projeto de lei de imigração.

“Em muitos casos, resolver esses problemas e restaurar uma aparência de sanidade em nossos programas de imigração envolve uma reforma regulatória”, explicou Miller, “o Congresso delegou muita autoridade, e isso ressalta a profundidade da escolha que enfrenta o povo americano”.

Miller, que desempenha um papel duplo como conselheiro na Casa Branca e na campanha de reeleição de Trump, enfatizou que estava falando sobre as prioridades do segundo mandato apenas como consultor eleitoral.

A pauta da imigração foi ofuscada pelo aumento das infecções por coronavírus e uma economia abalada pela pandemia, mas foi fundamental para a ascensão de Trump ao poder no Partido Republicano.

E Miller tem sido o cérebro das polêmicas políticas do governo para reprimir a imigração ilegal e para os imigrantes que desejam se legalizar.

O conselheiro liderou uma política de imigração que os críticos descrevem como cruel, racista e imoral em relação aos valores americanos como uma nação de imigrantes. Mas ele zomba dessas afirmações, insistindo que sua única prioridade é proteger a segurança e os salários dos americanos.

E ele disse que pretende ficar no governo para ver a agenda se desenrolar em um segundo mandato, caso Trump seja reeleito.

No curto prazo, Miller não se comprometeria a suspender o congelamento de novos green cards e vistos que expiram no final do ano, alegando que seria “totalmente dependente” da análise do governo que leva em conta a situação do mercado de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

POPULARES